Como esquecer o Fórum em 3 passos

Desde que conheço o namorado, ele briga com a Oi mensalmente; chato, mas superável. Até que, um belo dia, a Oi simplesmente apagou o namorado do sistema, aí não teve jeito: o namorado resolveu processar a Oi.

Quem não conhece (ou não está acostumado), quando escuta que deve comparecer ao Fórum para uma audiência, imagina logo cenas de filmes americanos: advogados de aparência impecável e muito bem preparados argumentam em favor de seus clientes, retrucando implacavelmente os argumentos da outra parte. Aí a pessoa fica ansiosa, nervosa, quer justiça. As coisas aqui são bem diferentes: nosso Fórum é um emaranhado labiríntico, as salas são apertadas e muitas vezes sem janelas, nossos advogados mal falam durante a audiência e nosso sistema parece perpetuar o status quo da injustiça e desigualdade. Abatidos, seguimos uma receita (quase) infalível para esquecer essas frustrações:

#Passo 01: Escolher um (bom!) restaurante

Para compensar o tempo (quase) perdido do namorado, fomos brindar à vergonha dessa pantomima num restaurante clássico do centro carioca: Casa UrichQuinta-feira é uma espécie de esquenta do final de semana, então muitas mesas já estavam tomadas por pessoas em busca de um pouco de relaxamento etílico;  escolhemos uma mesa no salão com ar condicionado (todas as mesas na calçada já estavam tomadas); fomos recebidos com cordialidade e, rapidamente, conseguimos não só o cardápio, como também fazer o pedido.

#Passo 02: Peça algo forte para beber (de barriga mezzo vazia) e comer

IMG_5867 (1)Escolhemos logo uma cerveja – para desanuviar a mente – e uma entradinha – para apaziguar os barulhos da barriga; fomos de Schornstein IPA (R$ 27) e  salsichinhas alemãs mistas (R$ 24). A cerveja, segundo o namorado, veio muito gelada e perdemos um pouco o paladar no início,  mas à medida que foi alcançando a temperatura ambiente, pudemos apreciar bem os sabores dessa cerveja forte. Já as salsichinhas foram servidas sem miséria; porção grande, com três tipos de salsicha alemãs (weisswurst, bratwurst e uma terceira que, salvo engano, era frankfurter), bem temperadas, acompanha uma cesta de torradas quentinhas. Carregamos na mostarda escura e foi quase nossa própria Oktoberfest.

IMG_5870 (1)Em seguida o namorado optou por comer mais uma entradinha e eu fui de prato principal mesmo. Ele escolheu o kassler defumado acebolado aperitivo (a meia porção); eu, o bife à milanesa com batata sautée (R$ 34) – uma homenagem a meu pai, quem me apresentou a Casa Urich. A meia porção do kassler é consideravelmente grande e muito gostosa: pequenos pedaços de carne suína bem-passadoa, sequinhas, levemente crocantes, com gosto marcante, bem temperadas com cebola e alho. A cada garfada, o namorado abria um sorriso de satisfação. O meu bife, um senhor bife, não decepcionou e manteve o mote da noite: estava bem fino, sequinho, crocância na media certa e, apesar de ser um contra-filé, sem nervos. As batatas estavam bem gostosas também, mas concentrei minhas energias em comer o bife e deixei-as de lado.IMG_5873 (1) A cada garfada, me sentia um pouco mais criança, sem preocupações de dietas, sem raio gourmetizador.

# Passo 03: persista na bebida forte e capriche na dose de glicose

Àquela altura, já estavámos na segunda IPA e apreciamos a cerveja sem pressa, sem preocupação, antes de pedirmos a sobremesa. Em homenagem ao meu pai (também), pedimos o Apfelstrudel com creme. O garçom, gentilmente, trouxe a porção já dividida, cada um com seu pedacinho de strudel e um pouco de creme. O strudel é servido morno e o creme deles é fresco, caseiro, nada dessa coisa de chantilly de lata industrializado; um desses clássicos imperdíveis – massa leve com maçã e tudo o mais que essa sobremesa merece, numa combinação mágica, cheia de história. O namorado, que não gosta de creme, mas não havia dito, me deu toda a porção de creme que veio no prato dele e eu fiz a festa: comi puro, comi com strudel, botei no café…001 (1)

O restaurante, longe de seguir a moda dos preços exorbitantes, segue com valores bem razoáveis e esse nosso mini-banquete saiu R$ 88 por pessoa. Seguindo esses três passos bem simples, criamos uma boa lembrança para se sobrepor aos eventos daquele dia.

Só mesmo uma casa tipicamente alemã, com toda sua tradição, ordem e civilidade para apagar tanta desordem, tanto descaso e desrespeito. Satisfeitos e mais leves, saímos de lá com a certeza de que algumas coisas ainda funcionam e que (talvez) nem tudo esteja perdido.

 (Casa Urich – End.: Rua São José, 50 – Tel.: 2220-2224 – http://casaurich.com.br/)

Anúncios

Já foi lá? Não foi, mas ficou curiso(a)? Curtiu o post? Me conta tudo aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s