No fim, tudo é bom

Esse ano foi difícil pra muita gente: entre escândalos, demissões e estabelecimentos fechando, 2015 teve tudo pra ser considerado um ano perdido. Mas entre trancos financeiros e barrancos políticos, aqui, no Escritório, 2015 surpreendeu de algumas maneiras e 2016 promete ser melhor.

Como somos poucos, a festa da firrrrma vira almoço em local escolhido a dedo. Com a devida antecedência, a chefe e eu fomos visitar o restaurante selecionado, para ver se efetivamente nos agradava. Local devidamente aprovado, saímos em direção à Rua Ubaldino do Amaral, na região da Praça da Cruz Vermelha, para brindar a um 2016 mais próspero e agradecer pelo 2015 (que graças a Deus tá acabando).

O restaurante escolhido foi o Ubaldino Bistrô. Fachada de vidro, com mesas pequenas no primeiro andar, segundo andar com decoração minimalista e paredes que imitam cimento queimado. O toque ousado fica por conta do vermelho nas paredes da escada. Tanto o cardápio quanto a carta de vinhos são curtos e sem firulas, mas recheados de boas opções.

Para matar a sede, pedimos: águas, suco de tangerina (Do Bem), vinho branco chardonnay e cervejinha Stella Artois. O restaurante oferece também de cortesia uma sopinha da casa – nesse dia, a sopa era de batata com alho-poró, consistente e bem temperada. Com apenas uma exceção, somos criaturas que almoçam cedo, então, no quesito comida, pulamos a entrada e fomos direto para o prato principal.

A chefe P., pé no chão, perseverante e vegetariana escolheu um clássico – risotto de cogumelos com grana padano. A escolha foi perfeita, pois além de não levar nenhum tipo de carne, fomos informados de que não leva nenhum caldo (ainda estou tentando entender essa logística). Risotto muito cremoso, com grãos mais macios, cogumelos em profusão e muito carnudos. Quem provou, aprovou e não sobrou um grão pra contar história.IMG_6530

O chefe G., artista, chocólatra e adepto da carne vermelha, escolheu cordeiro com cuscuz marroquino – o cordeiro recebe posição proeminente no quadro negro da entrada do restaurante, tem uma descrição no mínimo encantadora, aparência e cheiro que abriram o apetite. O ragú é servido em grandes lascas, super macias que desmancham na boca, o molho de tâmara, hortelã e canela é tão perfumado que todos à mesa ficaram impressionados. G. garantiu que há tempos não comia um cordeiro tão bom.

IMG_6536M.H., nossa dose de alegria diária e “mãe” de um lhasa lindo chamado F., foi de risotto de bacalhau. Esse risotto, junto com um hambúrguer, era o especial do dia. O bacalhau (que não fede e não estava salgado) é servido em nacos generosos; e, pra dar o toque especial, o risotto vem também com tapenade de azeitona e pesto de manjericão. Aqui, novamente, o arroz estava macio e cremoso.

D., ávido leitor de livros budistas e avesso à saladas, frutas e legumes, escolheu justamente esse dia para começar a ser saudável e foi de peixe grelhado.Entre as opções leves do cardápio (de peixes grelhados com acompanhamentos), D. optou pelo salmão; bela posta grelhada, com aquela casquinha em cima bem torradinha, acompanhado de salada verde e arroz 8 grãos. Porção nem grande, nem pequena, mas com peixe fresco e bem saboroso.

IMG_6534Last, but not least, H. provou sua primeira taça de vinho branco nesse dia e, assim como eu, escolheu o risotto de camarão: os mesmo elogios já feitos ao arroz arbório também aplicam-se a este risotto. Os camarões médios vêm inteiros; temperados com curry, garantindo a cor amarelada e uma ligeira picância, mas nada exagerado; finalizado com farofa de coco, para contrastar o sabor adocicado e um pouco crocante.

Tudo tão incrível que por um tempo ficamos em silêncio. Depois veio a hora da sobremesa. Além das opções do cardápio, oferecem ainda sobremesas do dia, que o garçom apresenta naquelas bandejas. Teve torta mousse de chocolate – opção dos meninos hiper elogiada; teve brigadeiro – que podia ser maior, mas que também não decepciona no sabor; teve doce de nozes com creme d’ovos – porção certa pra encerrar a refeição com aquele gostinho português; e teve blondie (uma espécie de brownie branco) de limão com doce de leite – é uma fatia de bolo, mas com aquela consistência de brownie, o sabor de limão casa bem com o doce de leite, incrivelmente delicioso. E claro, não podia faltar o cafezinho (que vem com financier). IMG_6540

O restaurante abriu há pouco, e a cozinha já está de parabéns (só falta acertar um pouco o serviço). Acho que o Ubaldino Bistrô (e o Escritório) tem um belo 2016 pela frente.

(Ubaldino Bistrô – End.: R. Ubaldino do Amaral, 80 – Tel.: (21) 2221-3797 – https://www.facebook.com/Ubaldinobistro/)

Anúncios

Já foi lá? Não foi, mas ficou curiso(a)? Curtiu o post? Me conta tudo aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s