Vamos fugir?

São Paulo vive um ritmo frenético: uma loucura insana que te contamina mesmo quando você trabalha em home office; uma realidade dura, com pouca paisagem e sem nenhuma poesia.

E como todo mundo precisa de um pouco de beleza nessa vida, resolvemos fugir desse lugar por um final de semana. Escolhemos Santo Antonio do Pinhal e, como o tempo não contribuiu com os passeios ao ar livre, só nos restou comer.

Nos recomendaram o Canto da Gula, restaurante fomoso, mas sem toda a  hype de uns outros locais.

Um espaço fofo, com pouca iluminação na hora do almoço, localizado na rua principal de Santo Antonio. Decorado com prints de fotógrafos famosos, vinis e vasos de vidro com flores de plástico, você já se encanta, de cara, pela senhora simpática e sorridente que te recebe e te leva até sua mesa.

O garçom é bem solícito e elogiou basicamente todos os pratos do cardápio. Eu, como não estava dirigindo, pedi uma taça de vinho (R$ 15), e fui surpreendida por uma taça tão bem servida que era quase uma meia garrafa.

Para começar, pedimos bolinho de arroz (R$ 14,80) , servido com chutney de pimentão e tomate. A porção de bolinho, que vem com 12 unidades, demorou um pouco para chegar (aliás, todo o serviço é um pouco demorado, tudo feito com aquela calma de quem não mora em São Paulo e prepara tudo ali na hora), e nesse caso não sei valeu muito a pena. Bolinhas crocantes e bem sequinhas, faltou um pouco de tempero para ficarem excelentes, mas o Marido elogiou mesmo assim.

De prato principal, eu fui de arrumadinho de camarão (alguém aí sabe a diferença entre o arrumadinho e o escondidinho?) e o Marido, bom mineiro que é, pediu o arroz da roça, uma releitura do famoso mexidão. 

O prato do Marido (R$ 41,80) veio super bem servido e é feito com arroz arbóreo, linguiças em fatias finas bem passadas e flambadas, com um toque apimentado, cubos de queijo coalho com aquela casquinha torrada por fora e o clássico meio borrachudo, couve crocante e grãos de feijão bem escondidos ali naquela mistura louca, mas macios. Prato saboroso com um toque de aconchego caseiro. 

O arrumadinho (R$ 47,80) também estava incrível: purê de mandioquinha leve, cremosíssimo e bem aerado com camarão bem temperado e servido sem miséria também. A casquinha crocante em cima fica por conta de lascas de pão e parmesão. Foi impossível não comer tudo!

Infelizmente nenhuma das opções de doces nos agradou, então ficamos só nos pratos salgados. A conta, como as comidas, também demorou para chegar, pois o movimento já havia aumentado a essa altura. 

Ambiente pequeno e acolhedor, serviço simpático, mas um pouco demorado. Comidinha saborosa, delicada e com uma vibe comfort food. Lugar ótimo para voltar às raízes, reaprender o que é ter calma e tirar essa segunda pele que São Paulo cria na gente. Os paulistas que me desculpem, mas beleza é fundamental.

Canto da Gula – End.: Av. Ministro Nelson Hungria , 328, Sto. Antonio do Pinhal – Tel.: (12) 3666-1312 – http://www.cantodagula.com.br/ 

Anúncios

Já foi lá? Não foi, mas ficou curiso(a)? Curtiu o post? Me conta tudo aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s