Come together

Dizem por aí que cada um tem o que merece; suspeito que o universo me achou merecedora de trabalhar em um escritório com poucas pessoas, clima intimista, quase familiar. Quando se aproxima fim de ano, ao invés de festas megalomaníacas onde ninguém consegue efetivamente confraternizar, nós saímos para almoçar (tá vendo como cada um tem… Continuar lendo Come together

“I am always satisfied with the best”

Em busca de paz e tranquilidade, quis fugir, com o namorado, do caos que toma conta do Rio de Janeiro durante a semana de Reveillon – sei que a festa é linda, mas a quantidade de pessoas que se atropela pelas ruas é quase tão insuportável quanto o calor que assombra a cidade mesmo depois… Continuar lendo “I am always satisfied with the best”

Trem bão, sô!

Em 2010 estive em BH com minhas melhores amigas – algumas já conheciam, outras, não. No roteiro, a atração principal era Inhotim e, de quebra, esperávamos aproveitar a excelente culinária mineira e a companhia da avó muito linda de uma delas. Em nosso último dia pegamos uma dica do guia da Veja de melhores restaurantes e achei… Continuar lendo Trem bão, sô!

Então é Natal!

Ano vai, ano vem, e todos os meios de comunicação fazem seu próprio levantamento, relembram os acontecimentos e avaliam como foi o ano; somos bombardeados por retrospectivas e listas de “melhores do ano”, algumas elaboradas com seriedade, outras nem tanto. Se eu fosse manter o tema deste blog, listaria os melhores lugares que conheci ou frequentei esse ano,… Continuar lendo Então é Natal!

Tchaikovsky e comida francesa

Há alguns anos, comecei minha própria tradição natalina, para celebrar o fim de ano do meu jeito: assistir ao ballet Quebra-Nozes, sozinha ou acompanhada, tanto faz. A combinação da música de Tchaikovsky com a história de Dumas (adaptada de Hoffmann) – passeios por mundos dos sonhos e crianças vestidas de bombons – é uma linda representação… Continuar lendo Tchaikovsky e comida francesa

Havana é logo ali

Tenho absoluta paixão por comer fora: restaurantes, bares, lanchonetes, delis; mas quando o assunto é almoço de dia de semana no meio do expediente, sou recatada e quase sempre levo comida de casa. É saudável, ganha em qualidade, não perco tempo indo e vindo, nem em filas (quem me conhece sabe que eu como devagar, então,… Continuar lendo Havana é logo ali

Clube dos Oito

Minha mãe tem uma única irmã, mais velha, e é uma injustiça dizer que ela é (só) minha tia. Ela é muito mais: mãe, avó, prima, irmã, desenvolta, independente, super-heroína da minha infância. Então, quando chegou o aniversário dela esse ano, fiz questão de mudar toda minha programação de fim de semana em São Paulo para… Continuar lendo Clube dos Oito